Projetos

Projeto Europeu de Investigação - VACDIVA

2020-01-22

Produção de uma Vacina (VAC) segura indutora de uma resposta imunitária diferenciada (DIVA) para o Controlo e Erradicação da Peste Suína Africana (PSA).

A Peste Suína Africana (PSA) não causa doença nos seres humanos m as é, provavelmente, a doença contagiosa existente mais devastadora dos suínos domésticos e selvagens. Apesar de em Portugal, presentemente, não existir esta doença, ela é uma ameaça para a nossa indústria suinícola, pondo em risco o comércio internacional de animais e de derivados, tendo vindo a implicar o abate compulsivo de extensas populações de suínos domésticos e selvagens na Europa (desde 2014) e na Ásia (desde 2018).

Em virtude de não existir qualquer tratamento nem vacina para a PSA, para promover o seu controlo é normalmente necessário adotar medidas muito drásticas, tais como o abate dos animais infetados e dos coabitantes. Sendo a erradicação muito difícil, morosa e extremamente dispendiosa, a melhor opção é a prevenção que, idealmente, se deveria apoiar na vacinação, caso existisse uma vacina eficaz.

O Projeto VACDIVA tem como objetivo desenvolver 3 protótipos de estirpes víricas atenuadas para utilizar, quer em suínos domésticos, quer em javalis (vacina oral) e que, ao mesmo tempo, possibilitem que o diagnóstico serológico permita diferenciar os anticorpos vacinais dos anticorpos causados pelo vírus patogénico. Também se pretende criar ferramentas e modelos epidemiológicos que permitam um melhor controlo e erradicação, em diferentes cenários epidemiológicos.

O Projeto VACDIVA é um projeto INOV que foi financiado em 10 milhões de euros pela União Europeia (EU), no âmbito do Programa Horizonte 2020 (Call“H2020-SFS-2019-1”).

O Consórcio criado para desenvolver este projeto integra companhias privadas e instituições que trabalham, há mais de 30 anos, em PSA. A Coordenação pertence à Universidade Complutense de Madrid (Espanha), inclui 21 instituições, maioritariamente laboratórios de investigação, entre eles 3 laboratórios internacionais de referência para a PSA, 2 companhias privadas, líderes mundiais na produção de vacinas e de testes de diagnóstico para a PSA, autoridades de saúde animal de países recentemente afetados pela doença e também inclui a participação de Laboratórios Russos, Chineses e Africanos.

Em Portugal, o Consórcio é integrado pelo Laboratório de Doenças Infecciosas da Faculdade de Medicina Veterinária (Universidade de Lisboa) que irá participar ativamente em trabalhos de investigação visando a produção de uma vacina e de testes de diagnóstico diferenciais (esta tarefa em colaboração com o Laboratório Nacional de Referência para a PSA- INIAV), tendo obtido um financiamento de cerca de 800.000€.

A reunião de lançamento do projeto teve lugar em novembro de 2019, em Madrid, e o Projeto tem a duração estimada de 4 anos (2019-2023).

 

 


+INFOS

Prof. Doutor Fernando Boinas
fboinas@fmv.ulisboa.pt