Pós-Graduações

Pós-Graduação em Gestão de Pragas
 

 



Pós Graduação em Gestão de Pragas


Início | 11 OUT'22

 

Objetivos Gerais


O curso de pós-graduação em Gestão de Pragas tem por objetivo principal capacitar os formandos para a conceção e aplicação de planos de gestão de pragas urbanas, segundo os princípios da Norma Portuguesa (NP) EN 16636:2015, através da manipulação e aplicação segura de dispositivos e de produtos biocidas, minimizando os riscos para o utilizador, para o ambiente e para as espécies não visadas, para o cliente e seus bens e para o público em geral.

Pretende-se que o formando adquira competências que lhe permitam:

  –  Identificar os diplomas legais e as normas aplicáveis à gestão de pragas
  –  Identificar os princípios de gestão integrada e a bioecologia das pragas no enquadramento da NP EN 16636:2015
  –  Identificar os diferentes tipos de produtos biocidas e os impactes ambientais resultantes da sua aplicação
  –  Determinar a adequação e aplicabilidade dos produtos biocidas em segurança
  –  Manusear os produtos biocidas em segurança
  –  Determinar medidas de redução dos riscos na utilização de produtos biocidas
  –  Determinar impactes ambientais e gerir os resíduos/subprodutos resultantes da atividade
  –  Aplicar técnicas de conceção, organização, execução e avaliação de planos de gestão de pragas
  –  Avaliar a eficácia de planos integrados de gestão de pragas
  –  Planear medidas preventivas para garantir a gestão de pragas
  –  Usar ferramentas de gestão que o auxiliem a planear de forma preventiva a gestão de pragas
  –  Analisar criticamente práticas produtivas, industriais e empresariais existentes, com impacte na gestão de pragas
  –  Saber propor soluções para eliminar e controlar pragas

Certificação

A frequência com aproveitamento do curso de Gestão de Pragas é atestada por:
  - Um certificado de carácter académico apresentado pelo Presidente da FMV e que inclui uma classificação final.
  - Um certificado de qualidade divulgado pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural que atende aos requisitos de formação definidos por esta Direção-Geral do setor profissional.

Os formandos que cumpram os critérios de habilitação literária e pedagógica, determinados na regulamentação específica, para serem formadores na área de Gestão de Pragas e que obtenham aproveitamento na “Pós-Graduação em Gestão de Pragas (PGGP)”, poderão, através da Faculdade de Medicina Veterinária (FMV), requerer à Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) a emissão de “Certificado de equivalência ao Curso de Formadores em Gestão de Pragas (FGP)”. Assim, estarão habilitados para requerer o reconhecimento como formadores de Cursos/UFCD destinados a Operadores em Gestão de Pragas (publicação de regulamentação em breve) e de Cursos de Formadores em Gestão de Pragas (FGP) (consultar aqui a publicação no site da DGADR).


Coordenação

  1. A coordenação científica do curso é assegurada pela Faculdade de Medicina Veterinária, cujo Presidente nomeará um coordenador de entre os docentes da FMV participantes no curso.
  2. Outras Escolas da ULisboa participam na lecionação do curso, nomeadamente o Instituto Superior de Agronomia e o Instituto Superior de Economia e Gestão
  3. Outras entidades parceiras: Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) e Associação de Grossistas de Produtos Químicos e Farmacêuticos (GROQUIFAR).

Formadores

FMV - Maria João Fraqueza, Luis Madeira de Carvalho, Berta São Braz, Yolanda Vaz, Marília Ferreira, Anabela Moreira, Isabel Fonseca | FCUL - Maria Teresa Rebelo, Sofia Gabriel | ISEG - Maria Eduarda  Soares, Joanna Santiago | ISA - António Mexia | GROQUIFAR - Daniel Oliveira, António Lula, Joana Freitas, André Ferreira | Outros - Maria João Pinheiro

Destinatários

Titulares do grau de licenciado/mestre, ou equivalente legal, nos domínios das ciências veterinárias, agrárias, vida (biologia e bioquímica e ciências do ambiente), saúde, de engenharias e afins;

Profissionais ligados aos setores de produção, transformação, conservação, distribuição e comercialização de alimentos, detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização do ciclo de estudos e adequado à admissão ao curso.

Organização e metodologia de ensino

A pós-graduação em Gestão de Pragas organiza-se em 8 unidades curriculares perfazendo um total de 202h, das quais 175h de aulas teóricas, teórico-práticas e práticas presenciais, em horário pós-laboral, a decorrer às 3ª, 5ª e 6ª feiras entre as 18 e as 22h, e aos Sábados entre as 9 e as 13h. As 3ª e Sábados funcionarão em semanas alternadas.

 

Condições de Funcionamento

  1. O curso tem a duração de 1 semestre, correspondendo a 16 ECTS
  2. A classificação final do curso é obtida pela média aritmética ponderada pelas unidades de crédito ECTS das classificações de todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos
  3. A aprovação do curso é expressa no intervalo 10-20 da escala numérica inteira de 0 a 20, bem como no seu equivalente na escala europeia de comparabilidade de classificações, e arredondada às unidades (considerando como unidade a fração não inferior a 50 centésimas)
  4. A avaliação será efetuada sob a forma de questionário de avaliação em modalidade contínua e modular ou alternativamente por trabalho final, de acordo com a gestão efetuada pelo docente responsável de cada UC.

Estrutura curricular e plano de estudos do curso

Estrutura
i. Área científica predominante do ciclo de estudos: Segurança Alimentar
ii. Plano de estudos:

Unidades Curriculares  Responsável Total(h) ECTs
Bioecologia das Pragas Luis Carvalho 38 1,5
Planos de Gestão de Pragas Maria João Fraqueza 63 2,5
Biocidas na Gestão de Pragas Berta São Braz 63 2,5
Gestão de Pragas com técnicas específicas Marilia Ferreira 75 3,0
Impacte ambiental no controlo de Pragas António Mexia 24 1,0
Liderança, Gestão de recursos humanos e Formação Maria Eduarda Soares 38 1,5
Conceitos de Marketing e Vending Joanna Santiago 38 1,5
Certificação e Auditoria na Gestão de Pragas Maria João Fraqueza 63 2,5

Número de vagas

Para o ano letivo de 2022/2023, o curso coloca ao dispor o número máximo de 20 vagas.

Critérios de admissão e processo de seleção e seriação

A admissão, seleção e seriação dos candidatos será realizada de acordo com os seguintes critérios:

1. Requisitos de admissão – ensino secundário ou equivalente ou experiência profissional na área considerada relevante pela Comissão Científica;
2. Requisitos de seriação – caso o número de candidatos seja superior ao número de vagas, os candidatos serão seriados pela sua formação académica e experiência profissional, com as seguintes ponderações:

a) Formação académica (50%)